fbpx

NÃO ABANDONE A ACADEMIA NO INVERNO

*Por Dudu Netto, diretor-técnico Bodytech Company

No inverno, é grande a possibilidade de o corpo adquirir certo ar indolente, de total desprezo aos exercícios físicos —alguns indicadores afirmam que cerca de 30% das pessoas que geralmente se exercitam simplesmente não fazem nenhum tipo de atividade física nesse período.

Muita gente não sabe, no entanto, que o abandono da academia no frio é um erro grave. Em primeiro lugar porque o exercício não pode ser considerado uma vacina –ele deve ser realizado de forma regular. Depois porque o inverno é um período em que precisamos mais do que nunca nos exercitar, já que, se gastamos menos calorias com atividades físicas, isso diminui nosso metabolismo basal e, pior ainda, é a época do ano em que aumentamos a ingestão calórica, resultando em aumento de peso.

Treinando não será preciso dar adeus a todas as delícias e tentações que possam surgir com o frio.

Veja algumas dicas para não se desmotivar:

1) Treine em locais fechados: se, nos tempos mais quentes, as atividades ao ar livre são mais apreciadas, durante o inverno o ideal é se exercitar em locais fechados, principalmente quando as temperaturas são muito extremas. Se você está acostumado ao ar livre, uma boa opção é trocar esse espaço pelas academias e locais que possuem climatização. Escolha o horário de sol mais quente, não necessariamente ao meio-dia, mas um horário em que o calor dos raios estimule seus músculos ao exercício físico;

2) Invista no alongamento e no aquecimento: nesta época do ano, o alongamento deve ser mais forte, e o aquecimento, mais demorado, para evitar distensões de músculos e tendões. No frio, contraímos os músculos para reter calor e esse enrijecimento provoca uma dificuldade de movimentação. A impressão de um esforço maior faz, inconscientemente, a gente se mexer menos, gerando a preguiça. A tendência é sair menos a pé no frio, mas nem por isso é necessário aumentar a prática. O organismo gasta, naturalmente, um pouco mais de calorias no inverno para manter o corpo na temperatura ideal para o seu bom funcionamento.

3) Use roupas quentes: proteger o corpo com roupas quentes ajuda a obter um melhor resultado no aquecimento. Mas não é necessário se encapotar. É muito importante não descuidar do peito, que é mais sensível, principalmente se for caminhar ou correr pelas ruas. A friagem provoca pneumonia, além de resfriados e gripes. Caso sinta frio, prefira os agasalhos de algodão, retirando-os somente após o aquecimento. Após o término da atividade, recoloque-o. Já as blusas emborrachadas e impermeáveis, como as jaquetas de náilon, são proibidas, pois não permitem a transpiração e não absorvem calor, o que aumenta a temperatura corporal e causa mal-estar.

4) Hidratação: Apesar de suarmos menos no inverno, o organismo necessita ser hidratado antes, durante e após os exercícios;

5) Aulas coletivas: indicar tipos de exercícios para serem realizados especificamente no inverno é muito difícil, pois cada pessoa possui preferência por uma determinada atividade. O ideal é que, independente da atividade escolhida, a pessoa se exercite regularmente. No entanto, aulas coletivas como Indoor Cycle aulas de dança podem ser boas opções, pois têm excelente gasto energético e aprimoram o condicionamento aeróbio.

6) Musculação: outra excelente opção é o treinamento na sala de musculação realizado em forma de circuito. Além do condicionamento e do fortalecimento muscular, ele pode ser um grande aliado na melhoria do sistema cardiorrespiratório e, por ser realizado com breves intervalos de descanso, com certeza não permitirá que você sinta frio.

Não deixe que o inverno seja uma desculpa para suspender os exercícios. Eles permitem seu organismo utilizar e queimar mais calorias, além de aumentar a disposição e elevar sua autoestima.

Fonte: BodyTech

Facebook
WhatsApp
Twitter
Telegram

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.

Open chat
1
Olá,
como podemos ajuda-lo?